Projeto inclui Educação Ambiental em todas as escolas de MS

  • Mato Grosso do Sul
  • Thereza Christina Amendola da Motta
  • 08/junho/2017 9:13 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) – Já está em tramitação na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei de autoria do Governo do Estado que institui a Política Estadual de Educação Ambiental que prevê, desde a capacitação dos professores, até o ensino de boas práticas ambientais a estudantes de todos os níveis, de escolas públicas e particulares de Mato Grosso do Sul. O projeto foi entregue pelo governador Reinaldo Azambuja ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Júnior Mochi, na segunda-feira (5.6), durante ato em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente realizado no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo. Os deputados têm até o dia 14 para apresentar emenda ao projeto.

Resultado de amplas discussões envolvendo os setores público e privado, formal e não formal, a proposta reúne subsídios colhidos durante oficinas e consultas públicas que ouviu diretamente representantes de mais de 700 instituições. Por fim, foi apreciada pelos setores competentes do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e da Secretaria de Estado de Educação (SED).

Para sua consecução, a Política Estadual de Educação Ambiental contará com três instrumentos de apoio: o Sistema Estadual de Informação em Educação Ambiental de Mato Grosso do Sul (Sisea/MS); a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental do Estado de Mato Grosso do Sul (Ciea/MS) e o Programa Estadual de Educação Ambiental de Mato Grosso do Sul (ProEEA/MS).

Conquista

Eliane Ribeiro de Barros, gerente de Desenvolvimento e Modernização do Imasul, ressalta que o projeto “simboliza a conquista de uma longa luta pelo reconhecimento da importância do tema em nosso Estado.” Ela acredita que a instituição da Política Estadual de Educação Ambiental assegura três importantes instrumentos para execução do Programa, que são, exatamente: a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental, o Sistema Estadual de Informação em Educação Ambiental e o Programa Estadual de Educação Ambiental.

“Através destes instrumentos, as ações de educação ambiental no Estado serão fortalecidas, gerando maiores benefícios socioambientais à população sul-mato-grossense."

Na visão da chefe da Unidade de Educação Ambiental do Imasul, Eliane Maria Garcia, a Política Estadual de Educação Ambiental vai consolidar ações que já estão sendo desenvolvidas pelo Estado há décadas. Dentre essas ações, ela destaca o Sistema Estadual de Informação em Educação Ambiental (Sisea/MS), que se constitui em importante ferramenta de gestão, reunindo em um banco de dados e tornando públicas as experiências de educação ambiental realizadas no estado, fomentando a formação de parcerias e possibilitando o mapeamento das potencialidades e carências deste tema em Mato Grosso do Sul.

Formação cidadã

Em sua mensagem aos deputados, o governador salienta que “a educação ambiental é um processo permanente de aprendizagem e engloba um conjunto de princípios, objetivos, instrumentos de ação, medidas e diretrizes, que têm a finalidade de viabilizar, com ética e formação de cidadania, os processos de gestão ambiental com as políticas multissetoriais de Mato Grosso do Sul”.

A intenção do projeto é criar uma consciência conservacionista ambiental na população em geral por meio de ações educativas, que juntas compreendem a Política Estadual de Educação Ambiental. Para colocar a ideia em prática, o Estado quer envolver, além dos órgãos executores da política ambiental, as instituições educacionais públicas e privadas, os órgãos e as entidades públicas do Estado e dos municípios, os meios de comunicação, as entidades de classe e as organizações não governamentais com atuação na educação ambiental.

Capacitação

No âmbito educacional, o trabalho começa pelo mestre. Isso porque, antes de incluir a educação ambiental no currículo escolar, os professores das instituições educacionais públicas e privadas de todos os níveis e modalidades de ensino devem receber formação complementar. Após isso, a educação ambiental passa a ser uma prática educativa e interdisciplinar, contínua e permanente, no âmbito dos currículos das instituições educacionais públicas e privadas englobando todas as fases, etapas, níveis e modalidades de ensino.

Os municípios também podem instituir políticas próprias de Educação Ambiental, na esfera de sua competência e nas áreas de suas respectivas jurisdições, definindo diretrizes, normas e critérios, mas sempre respeitados os princípios e os objetivos das Políticas Nacional e Estadual de Educação Ambiental.

O projeto passa pelas comissões e, se aprovado, segue para sanção do governador Reinaldo Azambuja. Após virar lei, o governo tem 90 dias para regulamentar sua implantação, ouvindo o Conselho Estadual de Controle Ambiental e o Conselho Estadual de Educação.

Texto e foto: João Prestes -  Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro)

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.