Caravana da Saúde atende 500 pacientes na primeira manhã de consultas

  • Ponta Porã
  • 29/abril/2015 3:15 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Ponta Porã (MS) – A segunda edição da Caravana da Saúde iniciou nesta quarta-feira (29) os primeiros atendimentos oftalmológicos para a microrregião de Ponta Porã. O objetivo é reduzir o numero da fila de procedimentos para pacientes dos oito municípios que compõe a microrregião: Amambaí, Antonio João, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos, Ponta Porã, Sete Quedas e Tacuru.

Cerca de 500 pessoas compareceram no início da manhã para as primeiras consultas oftalmológicas da Caravana da Saúde. Os pacientes que realizam a consulta já saem com o encaminhamento para a realização das cirurgias programadas para começarem na quinta-feira (30), em Ponta Porã.

Satisfeitos com a chegada do programa na cidade, pacientes dos municípios da microrregião destacaram a alegria de receber atendimento imediato após anos de espera na fila para procedimentos.

FullSizeRender_2
Diarista Conceição da Silva Duarte conseguiu cirurgia após dois anos de espera

 

Para a diarista e moradora em Ponta Porã, Conceição da Silva Duarte, 49 anos, a confirmação de sua cirurgia representa um alivio após dois anos aguardando na fila do SUS. “Estive por dois anos aguardando vaga para fazer uma cirurgia pelo SUS e a Caravana preparou tudo. É um grande presente, pois eu enfrentava muita dificuldade no trabalho e até mesmo em casa por causa da catarata. É a primeira vez que vejo um programa deste porte na cidade e voltado para a saúde da população”, destacou Conceição.

FullSizeRender
Costureira Augusta Escurra Acosta vai operar olho direito após 20 anos

 

Durante 20 anos a costureira Augusta Escurra Acosta sofria com uma visão fraca no olho direito. Ao tomar conhecimento dos trabalhos da Caravana da Saúde, resolveu buscar tratamento oftalmológico. “No começo eu percebi uma fraqueza no olho direito, não enxergava bem, mas deixava de lado e a visão voltava ao normal. Com o passar dos anos o problema foi aumentando e se tornando permanente. Soube da Caravana e já tive a minha cirurgia marcada. Para mim é uma alegria, principalmente por receber a garantia de voltar a enxergar e costurar como antes”, disse Augusta.

FullSizeRender_1
Há seis meses Margarida Medina Ávalo notou dificuldade em enxergar

 

Para Margarida Medina Ávalo, 60 anos, moradora em Antônio João, a distância sempre foi um empecilho na busca de tratamento para a visão. “Moro em Dourados, mas fico grande parte do tempo em uma fazenda em Antônio João e sempre foi uma dificuldade para conseguir atendimento. Há seis meses percebi que minha visão está fraca e tenho buscado atendimento. Soube da Caravana da Saúde através de uma agente e resolvi vir para ter um diagnóstico. Não foi necessária uma intervenção cirúrgica, mas os cuidados oferecidos pelas pessoas envolvidas nesse programa são de grande importância para o conforto do paciente. É algo que a população dos municípios ficará bem satisfeita”, destacou Margarida.

Jefferson Gonçalves - Subcom.

 

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.