Com 7 municípios, região de Paranaíba não registra feminicídio até julho de 2023

  • Segurança
  • Alexandre Carvalho Gonzaga
  • 20/agosto/2023 5:02 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

A regional de Paranaíba, que compreende os municípios de Paranaíba, Aparecida do Taboado, Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica, Inocência e Paraíso das Águas foi responsável pela redução de 100% nos crimes de feminicídio até o mês de julho de 2023. Nenhum crime desta natureza foi registrado nos sete municípios que somam 163 mil habitantes. No mesmo período de 2022, a região registrou 3 casos.

Já os crimes de roubo à residência e veículos tiveram redução de -50% no período analisado.

Aparecida do Taboado apresentou uma redução de 15 anotações de roubo em 2022, para 8 este ano (-46,7%). O roubo em via urbana teve a maior redução (-63%) com 11 ocorrências, em 2022, para apenas 4 casos em 2023.

Cassilândia diminuiu em 50% os roubos a veículos e 47% os roubos em vias urbanas. Enquanto Chapadão do Sul observou uma redução de 33,3% e 29,2% nos crimes de furto a veículos e residências, respectivamente.

O tenente-coronel Paulo Ribeiro dos Santos avalia que este resultado se deve a integração das forças de segurança pública locais, Polícias Militar e Civil, contando sempre com o apoio do Ministério Público e do Poder Judiciário nas ações para prevenir e reprimir a prática de crimes.

“Costumo dizer que a engrenagem do sistema público tem que rodar bem. Tem que funcionar em perfeita sintonia entre todos os órgãos envolvidos, para que possamos obter os melhores resultados na busca do estabelecimento da ordem e da paz social para a nossa população que tanto necessita. A palavra-chave é integração. O diálogo e as reuniões são imprescindíveis para o planejamento de ações”.

Ele acrescenta ainda que, além da integração existente entre os órgãos, “os investimentos do Governo do Estado na capacitação, formação, aquisição de armamentos, equipamentos de proteção individual e destinação de viaturas policiais para a nossa região também foram fundamentais para a redução dos índices criminais de furto e roubo na região de Paranaíba”.

Em 2022, Costa Rica registrou cinco  homicídios no período analisado e dois, neste ano, com uma redução de -60%. Os furtos a residência também tiveram considerável redução (-39,3%), de 28 para 17, este ano.

Dos 16 casos de furtos identificados no ano passado, Inocência registrou 12 neste ano (-25%). Já o município de Paraíso das Águas viu os crimes de furto saírem de 36 em 2022, para 20 (-44,4%).

Região de Paranaíba não registra feminicídio até julho de 2023. O roubo a residências e veículos tiveram redução de 50%

Em Paranaíba, os crimes de furto tiveram redução de 33%. Foram 460 registros em 2022 e 308 até julho deste ano.

Segundo o delegado Lucio Fátima da Silva Barros os bons resultados obtidos neste comparativo dos meses de janeiro a julho de 2022/2023 são notados pela significativa redução nos registros de boletins de ocorrência, principalmente, na cidade de Paranaíba. Ele revela que essa mesma tendência foi identificada nas cidades de Cassilândia, Chapadão do Sul, e uma expressiva diminuição em Paraíso das Águas.

“Em linhas gerais nós creditamos os bons resultados aos investimentos feitos por parte do Governo do Estado, da Secretaria de Segurança de Justiça Pública e da administração da DGPC - Delegacia Geral da Polícia Civil – com a destinação de novas viaturas, novos computadores, investimento na capacitação de servidores, bem como a integração das Polícias Civil e Militar de todas as regiões. No interior este trabalho integrado é de suma importância para diminuir o número de registros e trazer esta sensação de segurança para a comunidade”.

“Temos procurado agir na resolução dos inquéritos policiais parados nas delegacias proporcionando o IP mais ágil e a remessa para o Ministério Público e poder Judiciário. No início de 2021, as delegacias que compõem a regional de Paranaíba tinham cerca de 3 mil inquéritos em cartório. Atualmente tem cerca de 1.400 inquéritos”.

Ele ainda ressalta o efetivo das carreiras que compõem o quadro da PCMS para a melhoria da Segurança Pública. “O trabalho é realizado com muita dedicação e afinco por parte de toda a carreira que compõem o quadro da Polícia Civil. São delegados, investigadores, escrivães, peritos forenses e papiloscopistas. O comprometimento positivo das carreiras policiais civis tem proporcionado essa melhora”, avalia.

Cadu Orácio, Comunicação Sejusp
Foto: Divulgação Sejusp

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.