Com feriado prolongado, pais devem redobrar cuidado com as crianças

  • Geral
  • nrodrigues
  • 02/novembro/2018 12:00 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) - Com mais um fim de semana prolongado chegando, devido ao feriado do Dia de Finados (2.11), para muita gente é hora de descanso e diversão, mas também momento de redobrar a atenção com as crianças, seja na alimentação ou nas atividades ao ar livre. Todo cuidado com eles é necessário para aproveitar o feriado sem correr o risco de acidentes ou até tragédias. Seguir orientações de segurança é a melhor forma de manter os pequenos protegidos.

Exposição solar

O uso do filtro solar é recomendação médica para todos que se expõem ao sol, em especial para crianças que têm a pele mais sensível e delicada dos que os adultos. A exposição ao sol, com uso do filtro, deve ser feita antes das 10 horas e após às 16 horas para evitar queimaduras solares e insolação. É importante lembrar também da hidratação, com o consumo de muita água, sucos e líquidos em geral.

Alimentação

Alimentação precisa receber também atenção especial para evitar intoxicação alimentar. Foto: Neia Maceno

Além da pele, a alimentação precisa receber também atenção especial para evitar intoxicação alimentar. A procedência dos alimentos deve ser verificada antes do consumo e, se possível, é recomendado levar alimentos de casa. Comidas muito pesadas devem ser evitadas em dias muito quentes.

 Rios, piscinas ou mar

Crianças nunca devem ficar sozinhas em piscinas, rios, lagos ou no mar; precisam estar sob a supervisão de um adulto, mas que nunca seja de um estranho. Quando possível, o uso de boias ou equipamentos de segurança são recomendados.

 Dicas do Corpo de Bombeiros para evitar acidentes

 Se for viajar, antes de sair de casa:

  • Feche os registros de água e gás para evitar inundações e incêndio;
  • Retire os eletrodomésticos da tomada e desligue o chuveiro elétrico; isso evita que os equipamentos queimem caso ocorra alterações de tensões;

Na estrada:

Não se arrisque em ultrapassagens. Em estradas, elas geralmente são mais perigosas. Foto: Edemir Rodrigues
  • Antes de pegar a estrada, faça a revisão do veículo. Reponha a água do radiador e para-brisa, verifique o óleo e faça a calibragem dos pneus (inclusive do estepe);
  • Use o cinto de segurança e exija que os outros passageiros também usem, não ultrapasse o limite de velocidade da pista e respeite a sinalização;
  • Se estiver com sono, pare o carro em local seguro, próximo a um posto policial, posto de serviços ou em algum hotel para descansar;
  • Não se arrisque em ultrapassagens. Em estradas, elas geralmente são mais perigosas do que na cidade – até para motoristas experientes.

Em rios, balneários e piscinas

  • Alimente-se com moderação, prefira comidas leves e evite o excesso de bebida alcoólica;
  • Procure sempre um local com segurança de guarda-vidas;
  • Sempre que for nadar, avise um parente sobre o local para onde está indo e a hora programada para retorno;
  • Crianças não devem brincar em piscina sem a supervisão de um adulto. Mas não as deixe sob cuidados de pessoas estranhas;
  • As crianças não devem brincar de empurrar, dar “caldo” dentro da água ou simular que estão se afogando;
  • Não permaneça perto de embarcações;
  • Cuidado com o limo nas pedras ele pode fazer você escorregar e cair na água;
  • Nunca mergulhe de cabeça em locais com profundidade desconhecida.
Cachoeiras que compõe os atrativos naturais de São Gabriel do Oeste, região Norte de MS. Foto: Divulgação

Em caso de afogamento

Se você for a vítima

  • Mantenha a calma e não lute contra a força e correnteza da água. Guarde suas forças para flutuar e tente acenar por socorro. É menos desgastante e produz maior efeito;
  • Só grite se realmente alguém puder lhe ouvir, caso contrário, você estará se cansando e acelerando o afogamento;
  • Coloque os pés à frente, barriga para cima e direcione o braço de forma a usá-lo como um leme, desta forma a própria correnteza o levará a margem;

Se você for socorrer alguém

  • Analise os riscos e tome cuidado para não se tornar mais uma vítima;
  • Chame por ajuda e jogue qualquer material de flutuação ao afogado (garrafa pet vazia tampada, tampa de isopor, bola, etc.);
  • Deixe primeiro que a vítima se agarre ao objeto e fique segura. Só então tente puxá-la para a área seca, com ajuda de galhos, corda, ou outro material.

 Em situações de emergência, ligue 193.

Luciana Brazil - Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.