Em audiência pública, Procon discute pedágio cobrado na BR-163

  • Procon
  • 25/maio/2017 3:34 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) – Em audiência pública realizada nesta quarta-feira (24.5), na Câmara Municipal de Campo Grande, o superintendente Marcelo Salomão, titular da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), participou dos debates sobre a paralisação das obras de duplicação da BR-163.

A audiência contou com a presença de representantes de 13 câmaras municipais de Camapuã, Itaquiraí, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Jaraguari, Mundo Novo, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste, Bandeirantes, Rio Verde, Caarapó e Eldorado, municípios impactados com as obras de duplicação. Os parlamentares decidiram realizar audiências públicas em cada uma dessas cidades para mobilizar também as autoridades locais e a população para discutir a suspensão das obras.

A empresa CCR MSVia é a responsável pela duplicação da BR-163 em Mato Grosso do Sul e paralisou a obra para revisão do contrato de concessão. Segundo informações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), dos 847,2 quilômetros da BR-163 que passam por Mato Grosso do Sul, 138 quilômetros estão duplicados. Mesmo com a suspensão das obras, a cobrança do pedágio continua com o argumento de que os atendimentos médicos e os serviços de conservação e manutenção estão mantidos.

Segundo o superintendente Marcelo Salomão, o entendimento do Procon é o de que se o cálculo do valor do pedágio considera a extensão da obra e do serviço a ser prestado, com a interrupção da duplicação, deve haver um novo cálculo para que o consumidor não seja prejudicado. “Se vão suspender a duplicação, devem reduzir a taxa de cobrança de pedágio, o que seria justo, sem vantagem excessiva por parte do fornecedor”, enfatizou.

No dia 27 de abril, Marcelo Salomão já havia se reunido com a unidade da ANTT, em Campo Grande, atento às possíveis consequências da paralisação para os consumidores. Marcelo Salomão afirma que a preocupação é não haver prejuízos para as relações de consumo e que o Procon está à disposição para orientação aos consumidores em Mato Grosso do Sul.

A empresa CCR MSVia anunciou a interrupção das obras de duplicação, no dia 12 de abril, com a justificativa de que houve redução de cerca de 35% na arrecadação dos pedágios para pleitear a revisão do contrato. Além da revisão, a concessionária pretende obter o retorno das condições de financiamento e a regularização da licença ambiental.

Keyla Tormena – Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS)

Foto: Edemir Rodrigues

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.