Em evento em Campo Grande, reitor reafirma compromisso da Uems com os Povos Indígenas

  • Uems
  • 27/abril/2017 4:10 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) - Durante a abertura da Semana Estadual dos Povos Indígenas, nessa quarta-feira (26), o reitor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), professor doutor Fábio Edir dos Santos Costa, reafirmou o compromisso da Universidade em garantir a oportunidade da população indígena de cursar o Ensino Superior.

Fábio apresentou dados da pesquisa com Indígenas formados pela Uems, realizada em 2016, pela Assessoria de Comunicação Social. “Garantir que os indígenas pudessem entrar na graduação certamente é uma de nossas maiores vitórias. A Uems tem uma ousada proposta de cotas, com certeza a mais ousada de todo o país, basta ver que somos a primeira e, ainda única, Universidade do país a ter cotas para indígenas em todos os cursos de graduação”, enfatizou Fábio.

Para o secretário de Estado de Cultura e Cidadania, Athayde Nery, as ações afirmativas da Universidade demonstram um imenso carinho com a luta dos Povos Indígenas. “Por mais que nos façamos, que nos esforcemos, diariamente, não vamos pagar as tragédias. As infinitas formas cruéis e desumanas como foram tratadas as comunidades indígenas na America Latina. Cada dia que nos dedicarmos às causas indígenas estaremos construindo uma ponte de dignidade e respeito”, afirmou Athayde.

Autoridades e indígenas na abertura da Semana Estadual dos Povos Indígenas.

O evento foi marcado por discursos de reivindicações da população indígena do Estado e agradecimento às Instituições que apoiam a luta. A subsecretária de Políticas Públicas para Indígenas, Silvana Terena, agradeceu ao espaço que o Governo do Estado, por meio da SECC e a UEMS, estão oferecendo aos povos indígenas. “Há três anos, nós realizamos esse evento, e nossas reivindicações são sempre bem recebidas pelo Governo. Neste ano, trazemos a luta dos povos Kinikinau e temos a certeza que esse fórum trará bons frutos para essa população indígena”, afirmou Silvana.

O Fórum do Povo Kinikinau acontece hoje (27) e deve reunir representantes da etnia Kinikinau de Nioaque, Miranda e Porto Murtinho, que irão discutir demarcações indígenas e ações afirmativas para a população dessa etnia. O Fórum é aberto e será realizado das 8h às 16h, na Unidade da Uems, em Campo Grande.

Texto: Emmauelly Castro - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems)

Fotos: André Mazini

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.