Exemplo para o Brasil, ação da Sedhast norteará novas formas de contratação de Jovem Aprendiz

  • Geral
  • 24/março/2017 8:00 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) – O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, mais uma vez, será utilizado como bom exemplo para o restante do Brasil. Agora, a ação parte do processo seletivo de Jovens Aprendizes que a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), realizou no começo de 2017, por meio do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), para contratar 30 jovens entre 14 e 24 anos. O CIEE nacional usará o exemplo, inovador e de sucesso no serviço público iniciado pela secretaria para incentivar a prática pelo restante do Brasil.

Em apresentação dos jovens, após um mês de atividades, nessa quinta-feira (23), no auditório da Sedhast, na Capital, o gerente regional do Centro-Oeste do CIEE, Claudio Rodrigo de Oliveira, destacou a inovação e o pioneirismo. “Conversamos com o governador, Reinaldo Azambuja, que se sensibilizou com a necessidade de abrimos oportunidades para os jovens, e em seguida estabelecemos essa parceria com a Sedhast, por meio de licitação pública, e finalizamos o processo que leva para esses jovens, a oportunidade de ter sua iniciação no mercado de trabalho”, lembrou.

Gerente regional do Centro-Oeste do CIEE, Claudio de Oliveira, destaca a inovação e o pioneirismo.

O gerente pontuou ainda que no serviço público, diferentemente do privado onde as empresas devem ter ao menos 5% dos empregados nessa condição, é opcional esse tipo de contratação aberta quando se fala de Jovem Aprendiz. “Agora vamos usar esse exemplo de Mato Grosso do Sul, para os demais órgãos públicos pelo País a fora. Precisamos reforçar esse tipo de ação positiva e que só gera benefícios para quem participa”, reforçou.

Para a secretária Elisa Cleia Nobre, titular da Sedhast, a transparência com a qual o processo foi feito, só poderia resultar em jovens com reais necessidades de apoio. “A vulnerabilidade social de cada jovem selecionado foi levada em conta. Além de darmos condições de um aprendizado, queríamos também olhar pelo lado social. O jovem aprende e a família também é ajudada por meio do que pagamos a eles”, pontuou a secretária.

Jovem Aprendiz e a secretária Elisa Cleia Nobre.

No processo, que se deu em fevereiro deste ano, mais de 974 inscritos concorreram a 30 vagas. Os selecionados foram captados respeitando itens como vulnerabilidade social e escolaridade. O contrato de trabalho, com duração de 16 meses, é acompanhado de capacitação, remuneração proporcional e vale transporte, combinando formação teórica e prática. Os jovens contratados estão atuando na execução de serviços administrativos de rotina, na separação e identificação de documentos e correspondências, digitação, reprografia, entre outros afazeres.

Jovens desenvolvem prática aliada com estudos teóricos.

Outras Secretarias do Governo do Estado, como a de Saúde, também utilizarão o modelo de contratação iniciado pela Sedhast em suas seleções de aprendizes.

Babá, lavadora de carros e agora Jovem Aprendiz

Lorena Fernandes, 18 anos, é um exemplo de superação. Como conta, babá desde os 10 anos, sempre precisou de trabalho para seu sustento e ajuda no lar. Aos 16 anos começou a trabalhar em um lava-jato, e por isso foi muito discriminada por exercer uma função considerada para homens.

“O que eu precisava era trabalhar”, diz sem se importar em ser julgada por lavar carros. Logo veio a gravidez, mas mesmo assim continuou trabalhando lavando carros, e também após a licença maternidade, quando com quatro meses de seu retorno ao lava-jato, resolveu alçar novos voos.

“Eram muitas pessoas e nunca imaginei que pudesse ser selecionada, mas deu tudo certo”, conta já trabalhando como Jovem Aprendiz na unidade II do Programa Rede Solidária.

A supervisora Juliana Funes (camiseta azul claro) e a sua direta a jovem Lorena Fernandes.

Para sua supervisora e diretora da unidade, Juliana Carvalho Funes, a ação abriu portas e mostra o qual importante são as oportunidades. “Vimos muitas pessoas, muitas realidades e pudemos constatar durante a seleção que ações como essa devem ser cada vez mais fortalecidas e colocadas em práticas para que mais vidas, como a da Lorena, sejam alvo de uma oportunidade de transformação”, finalizou relembrando a seleção que ocorreu na sede da unidade II do Rede Solidária, no Jardim Noroeste.

O secretário-adjunto da Sedhast, Adriano Chadid; superintendentes e supervisores dos jovens também acompanharam a reunião.

Leia e tenha mais informações do Manual da Aprendizagem desenvolvido pelo Ministério do Trabalho.

Leomar Alves Rosa - Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast)

Fotos: Ana Paula Oliveira

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.