Aplicativo para coleta de dados se torna ferramenta de trabalho na Sanesul

  • Geral
  • 04/novembro/2018 10:00 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Há mais de um ano, a Sanesul faz testes e 178 colaboradores já passaram por treinamento.

Campo Grande (MS) - A Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul (Sanesul) adotou um aplicativo coletor de dados pelo aparelho smartphone que atende ao Sistema de Informações Básicas Operacionais (Sibo) da empresa, para ações da Gerência de Sistemas de Abastecimento de Água (GESAA).

O aparelho funciona em campo sem a necessidade do uso de internet e vem sendo testado desde o ano passado. “Ao todo, 178 colaboradores passaram por treinamentos para o manuseio da ferramenta e, agora, a utilizam diariamente como instrumento de trabalho, fornecendo dados quase em tempo real aos gestores e gerentes”, informa o diretor Comercial e de Operações da Sanesul, Onofre Assis de Souza.

A novidade tecnológica representa avanço à espera pela informação, avalia o engenheiro Elthon Teixeira.

A novidade tecnológica representa avanço à espera pela informação. “Antes a coleta de dados era feita todo dia manualmente e, depois, uma pessoa repassava todas as informações ao final do mês numa planilha e gerava o relatório. Atualmente a análise é feita de imediato, o que garante a qualidade de informações e melhores indicadores para empresa e agilidade para solução de problemas. Além disso, as informações são rastreáveis e aferíveis através de fotografias tiradas no momento da leitura”, explica o gerente da GESAA, engenheiro Elthon Teixeira.

Com a coleta de dados pelo aplicativo que fotografa a leitura do aparelho, o gestor de processos, engenheiro eletricista Alexandre Santos Andrade Monteiro, explica que é possível identificar a quantidade de produção de água, o consumo de energia elétrica, como se encontra a vazão do processo e tem acesso diário ao volume de produção e horas trabalhadas dos equipamentos. “A foto do medidor reduz a chance de erros, o gestor tem como saber o quanto está consumindo de energia, se a bomba precisa de manutenção e os números geram observações críticas que permitem alertas para redução de custos”, disse.

Engenheiro Alexandre Monteiro explica as vantagens do aplicativo.

Assim, de acordo com o Alexandre, se há falha na bomba, é visível logo após a leitura de dados e transferência ao sistema. “Antes demorava um mês para observar que a bomba estava prestes a queimar e o intuito da ferramenta é a prevenção com melhorias em tempo real”, justifica o gestor de processos.

Para o técnico em Desenvolvimento Operacional, Rodrigo Pereira Rodrigues, que ensinou o passo a passo do aplicativo para os colaboradores da Sanesul, a vantagem do programa é a confiança nas informações. “Com essa ferramenta, temos uma divisão de responsabilidades. O coletor faz o registro e, nele, se coloca o horário da foto, os números. Se digitar errado, tem a imagem catalogada para comprovar a informação que pode ser conferida pelo supervisor. Com base nesses dados, o gestor e o gerente poderão fazer seus planejamentos”, comenta o técnico.

Técnico em Desenvolvimento Operacional, Rodrigo Rodrigues, ensinou o passo a passo do aplicativo aos colaboradores da Sanesul.

Sibo

Para a gestora de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da Sanesul, Dulce Garcia, a empresa vem inovando e investindo em novos mecanismos que garantem celeridade nos serviços. O Sibo, da Sanesul, existe há mais de 30 anos, segundo informações do engenheiro Antônio Arashiro. “No começo, as informações vinham pelo malote e se consolidavam pela gerência operacional. Eram muitos papéis. Depois, informatizaram com o uso do Excel, mas ainda vinha por correspondência. Alguns anos depois, o supervisor fazia a digitação com todos os dados coletados no mês e enviava por email. Hoje, com esse aplicativo, de um dia para o outro, você tem total controle sobre o abastecimento”, compara.

Em Três Lagoas, os agentes operacionais foram os primeiros a receber o treinamento e a utilizar o aplicativo. “A tecnologia só veio para somar, foi de suma importância, acompanhamento diário, crítica já acusa, hora que sincroniza o aparelho smartphone com o computador, o aplicativo já aponta se há alguma anomalia. Para nós, tem feito a diferença”, diz o gerente regional, em Três Lagoas, Adilson Silva Bahia.

O diretor financeiro da Sanesul, André Soukef, esclarece que a empresa mais uma vez investiu em tecnologia para obter melhores resultados no trabalho. “A nossa expectativa é gerar ferramenta para áreas afins, dotando de informações mais confiáveis para acertividade da área operacional”.

Texto e fotos: Neiba Ota - Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul (Sanesul) 

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.