Fundect investiu R$ 66 milhões em 2022 com pesquisas, editais e inovações

A Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul) apresentou o Relatório de Gestão de 2022 com os principais resultados alcançados no ano passado. Os dados já foram aprovados pelo Conselho Superior da instituição e agora seguem para análise do TCE (Tribunal de Contas do Estado). Foram investidos R$ 66 milhões realizados em bolsas para pesquisadores, financiamento de projetos de pesquisa, eventos científicos, dentre outras ações estratégicas.  

“Os recursos consolidam o maior ciclo de investimentos na história da Fundação. Com os R$ 66 milhões do ano passado, atingimos a marca de R$ 182 milhões investidos em oito anos, valor que representa 67% do total de recursos nos 25 anos de existência da Fundect”, explica Márcio Pereira, diretor-presidente da Fundect. 

Os investimentos asseguraram destaque nacional para a Fundect, pois colocam a instituição entre as principais financiadoras de ciência, tecnologia e inovação do país. “Atualmente, lideramos o ranking de investimento em bolsas de doutorado e mestrado, segundo o Confap (Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa), e estamos entre os estados que mais avançaram na aplicação de recursos em ciência, tecnologia e inovação”, completa Pereira. 

Editais 

 Dentre as chamadas inovadoras, realizadas pela Fundect em 2022, estão o edital MS Carbono Neutro, que garantiu aporte de R$ 8 milhões em recursos próprios para pesquisas de redução das emissões de Gases de Efeito Estufa, e o edital Chamada Universal 2021 - ODS, que apoia 68 projetos, com um montante de R$ 10 milhões, para ajudar o Estado no desafio de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Outro edital importante foi o Mulheres na Ciência Sul-Mato-Grossense, que garantiu investimentos de R$ 2 milhões em 26 projetos liderados por pesquisadoras mulheres, apoiando a busca pela igualdade de gênero na ciência.

Apoio a startups

 A Fundect lançou, em parceria com a FINEP e o CNPq, a segunda edição do Programa Centelha MS, além da segunda edição do Programa TecNova. Foram investidos R$ 9,8 milhões, abarcando 97 novas startups. Também foi investido cerca de R$ 1 milhão para apoiar projetos de bioeconomia, por meio de empreendedores, nas áreas de Bioinsumos, Tecnologia de Alimentos e Tecnologia para a Sustentabilidade do Agronegócio.

Bolsas 

Pesquisadores de todo o Estado e de diversas instituições receberam apoio para realização de pesquisas por meio da concessão de bolsas. Para estudantes de escolas públicas, por exemplo, foram apoiados 150 projetos e repassadas 800 bolsas. Já no programa de Estágio Supervisionado e Capacitação Técnica foram abertas 250 vagas de estágio para atender às demandas de organizações públicas do Mato Grosso do Sul, dentre as quais Fundações, Agências e Secretarias do Estado. O total de investimento foi de R$ 13 milhões em bolsas e capacitação aos estudantes. 

Já no programa de Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação, 92 programas de pós-graduação stricto sensu do Estado foram atendidos com bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado, totalizando aproximadamente R$ 4 milhões da CAPES e R$ 10 milhões do Governo do Estado em recursos.

Confira aqui o Relatório de Gestão 2022 completo.

Paulo Ricardo Gomes e Larissa Adami (estagiária), Fundect
Foto: Adriano Boeno/Fundect

 

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.