Governo e Sanesul recebem estudos técnicos para universalização do sistema de esgotamento sanitário em MS

  • Geral
  • Bruno Henrique de Oliveira Rezende
  • 27/março/2017 2:00 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul
 Projeto de parceria público-privada, de abrangência inédita no país, irá universalizar o serviço de esgotamento sanitário para 68 municípios do Estado.

Campo Grande (MS) – Na sexta-feira (24), foram entregues ao Governo do Estado e à Sanesul os estudos técnicos realizados pelas empresas Aegea Saneamento e Participação S.A e Andrade Gutierrez Concessões S.A. referentes ao projeto de universalização do sistema de esgotamento sanitário nos 68 municípios operados pela Sanesul.

As empresas foram autorizadas pelo Estado a desenvolverem os estudos, após publicação do edital de chamamento público de procedimento de manifestação de interesse – PMI nº 01/2016, que estabeleceu diretrizes para a participação de interessados na elaboração dos estudos técnicos.

Estudos técnicos entregues, na sexta-feira (24), referentes ao projeto de universalização do sistema de esgotamento sanitário nos 68 municípios de atuação da Sanesul.

As autorizadas tiveram o prazo de 170 dias para a elaboração dos estudos, tendo sido franqueado acesso às instalações para visitas técnicas em cada município, bem como disponibilizados informações e dados técnicos, financeiros, contábeis, operacionais, jurídicos e ambientais. Foram ainda realizadas inúmeras reuniões técnicas para discussão e acompanhamento das propostas.

Os estudos servirão para modelagem do projeto de futura parceria público-privada que objetiva acelerar os investimentos em infraestrutura de coleta, tratamento e disposição de esgoto sanitário, concluindo em dez anos a universalização dos serviços, que levaria aproximadamente 40 anos se fossem considerados somente investimentos públicos.

A secretária especial do Escritório de Parcerias Estratégicas (EPE), órgão da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Eliane Detoni ressalta que “os estudos técnicos determinam as possibilidades de arranjos econômicos, financeiros, jurídicos e institucionais para viabilizar o projeto que tem investimentos de aproximadamente R$ 3,9 bilhões, somando as obras de infraestrutura, operação e manutenção do sistema e considerando um contrato entre a Sanesul e o parceiro privado de 30 anos”.

O diretor-presidente da Sanesul, Luiz Rocha, destaca que os investimentos e as despesas de operação e manutenção realizados pelo parceiro privado serão remunerados pela Sanesul, que também continuará responsável pela gestão comercial e pelos controles de qualidade dos serviços prestados.

O projeto de parceria público-privada coloca o estado de Mato Grosso do Sul em posição de vanguarda no país, ao propor a universalização dos serviços de esgotamento sanitário em 68 dos seus 79 municípios.

Jéssika Machado (Segov) com informações da Acom/ Sanesul.

Foto destaque: Estação de Tratamento de Esgoto de Sidrolândia. Divulgação Sanesul

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.