Instituições se unem para proporcionar um Carnaval de segurança aos foliões de Campo Grande

  • Cultura
  • nrodrigues
  • 02/fevereiro/2024 1:38 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Na manhã desta sexta-feira (02), diversos representantes instituições públicas municipais e estaduais estiveram reunidos para uma entrevista coletiva, realizada no auditório Museu da Imagem e do Som, para esclarecer sobre medidas de segurança que vão ser tomadas durante o carnaval 2024.

O diretor-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Eduardo Mendes Pinto, falou sobre os investimentos do Governo do Estado ao carnaval. “Nós temos dois grandes investimentos, que é o carnaval em Campo Grande e o carnaval em Corumbá e também o apoio a 17 outras cidades que realizam já tradicionalmente o carnaval. O Governo do Estado ajuda os municípios seja com estrutura seja com atrações, apenas com bandas e equipes de Mato Grosso do Sul, para que a gente incentive o nosso artista regional. Campo Grande nós tivemos o aporte de 1,2 milhão de reais que foi dado à Lienca e eu acredito que nós tenhamos um belíssimo carnaval realizado por eles. Nós também demos o apoio à Liga das Escolas de Samba de Corumbá com 800 mil reais e aos blocos de carnaval de Corumbá com 300 mil. Já para Campo Grande, a estrutura oferecida aos blocos carnavalescos foi de meio milhão de reais em apoio de estrutura para os blocos de carnaval de Campo Grande pelo Governo do Estado”.

A secretária de Cultura e Turismo do município de Campo Grande, Mara Bethânia Gurgel, expôs a programação do carnaval e a infraestrutura que a Prefeitura está oferecendo. "Campo Grande vai ter 14 blocos que iniciam amanhã no dia 3, na Praça Aquidauana. A maior concentração acontecerá do dia 9 a 13 na Esplanada Ferroviária. Dias 12 e 13 o desfile das Escolas de Samba na Praça do Papa. A Prefeitura de Campo Grande fez um investimento igual ao ano passado na Lienca no valor de 449 mil reais e mais toda a estrutura do carnaval que vai acontecer lá que gera em torno de quase 400 mil reais. Sobre os blocos da Esplanada, além de todo o apoio, de todas as instituições do município, nós estamos entrando com uma estrutura, completada pelo Governo do Estado como grande parceiro. A preocupação que a Fundação de Cultura, através do Governo do Estado, e a Sectur, através da Prefeitura de Campo Grande, é oferecer o melhor carnaval para Campo Grande, com resultados, com segurança, é algo que a gente quer que repita ou melhore o carnaval que passou. Nó vamos ter um pronto-atendimento feito na Esplanada mesmo, onde a gente tem a Plataforma Cultural, a Galeria de Vidro, ali a gente vai ter o ambulatório, tendas, apoio de alimentação, uma série de medidas que estão sendo tomadas que devem gerar em torno de 300 mil reais de apoio. Acredito que juntos possamos fazer um carnaval muito bom para a nossa Capital”.

O gerente de Fiscalização de Trânsito da Agetran, Carlos Guarini, disse que a Agetran vai contribuir com mais um carnaval com a interdição e a divulgação das vias que serão interditadas. No site da Prefeitura estão sendo divulgadas todas as interdições deste final de semana e também do próximo.

“De sexta a terça-feira de carnaval, 10 a 13 de fevereiro, serão interditadas a Rua 14 de julho, entre a Rua Antônio Maria Coelho e a Edgar Gomes; Avenida Calógeras, entre a Maracaju e a Mato Grosso; Antônio Maria Coelho entre a Ernesto Geisel e a 14 de Julho; Mato Grosso entre a Ernesto Geisel e 13 de Maio; Rua Dr. Temístocles, entre a Calógeras e 14 de Julho, Rua General Mello entre a Calógeras e 13 de Maio. Será feito também um contrafluxo na sexta, sábado e domingo na 13 de Maio entre a Eduardo Santos Pereira e Edgar Gomes, para quem quiser ir à Feira Central. Amanhã já teremos um pré-carnaval, as interdições serão na Barão do Rio Branco entre a 14 de Julho e 13 de Maio na parte da manhã, e à tarde teremos a interdição para um bloco na Praça Aquidauana”.

O presidente da Associação de Conselheiros Tutelares de Mato Grosso do Sul, Adriano Vargas, demonstrou sua preocupação com relação às crianças e adolescentes durante o carnaval.

“Qual é um dos grandes gargalhos com relação às crianças e adolescentes durante o carnaval? É o consumo de bebidas alcoólicas. O fornecimento ainda que gratuito de bebidas alcoólicas a crianças e adolescentes é crime. A gente se mobilizou para que os ambulantes tenham uma plaquinha dizendo do não fornecimento. Mesmo assim, às vezes um adulto vai lá compra e fornece. Então a gente vai, em parceria, pedir este olhar específico para essa questão. Teremos um aumento do efetivo dos conselhos tutelares neste período porque vão fazer campanhas de conscientização para evitar que ocorram estas violações de direito, vamos passar pelas barraquinhas orientando as pessoas. No período de carnaval, nos dias 9, 10 e 11, teremos um conselheiro a mais em cada conselho, teremos o dobro do efetivo, e nos dias 12 e 13, como teremos a Praça do Papa e a Esplanada, então teremos dois conselheiros a mais, o triplo do efetivo de conselheiros tutelares para atendimento neste período de carnaval”.

A diretora de Educação para o Trânsito do Detran, Andreia Moringo, falou que o Detran sempre faz ações educativas durante o carnaval, porque é quando acontecem vários abusos com relação ao consumo de álcool.

“Este ano, o Detran, com a Fundação de Cultura, chegou com uma ideia inovadora: é o camarote da rodada. Será montado ao lado do palco na Esplanada, e para ter acesso a pessoa vai ter que soprar o bafômetro: só vai entrar no camarote quem estiver zerado no bafômetro. É uma ideia inovadora, é um incentivo para aquele motorista da rodada, que ele vai ter um tratamento vip”.

O defensor público estadual Matheus Augusto disse que é importante a Defensoria se mobilizar durante o carnaval. “A instituição não vai parar durante o carnaval, nós vamos estar de plantão 24 horas, 7 dias na semana, para dar segurança, porque os direitos das pessoas não vão tirar recesso. Havendo alguma violação, acontecendo alguma coisa que não deveria acontecer, a gente entendeu por bem facilitar ainda mais o acesso das pessoas por meio do telefone: (67) 99134-9041 para atendimento cível e criminal de primeira e segunda instância em Campo Grande. A Defensoria preza por um carnaval sem injúria racial, sem LGBT fobia, onde as crianças e adolescentes não tenham acesso a bebidas alcoólicas e cigarros e um carnaval sem assédio”.

O superintendente do Iphan em Mato Grosso do Sul, João Santos lembrou que o palco para este carnaval em Campo Grande e em Corumbá é o patrimônio cultural tombado em nível federal protegido pelo Iphan.  “Tanto no complexo ferroviário de Campo Grande quanto no Casario do Porto em Corumbá, o Iphan dialoga e atua em conjunto com a Secretaria de Cultura, com as Fundações de Cultura, com os órgãos que organizam o carnaval. O Iphan é a favor do carnaval, e nada mais justo e natural que ele ocorra nestas áreas tombadas, nestas áreas valoralmente culturadas, valoradas culturalmente. O nosso papel hoje é acreditar que os blocos, os organizadores de blocos e todos os foliões serão nossos ouvidos, nossos olhos e vão nos auxiliar nesta preservação do patrimônio cultural”.

O gerente de Fiscalização de Controle de Postura da Semadur, Admir Cristaldo, afirmou que a o órgão vai fiscalizar o entorno e apoiando a Sectur em algum evento adverso no interior do recinto do carnaval. “No interior do evento, para comercialização de ambulantes, já foi feito o cadastramento, sorteados os espaços, foi feita a seleção por edital. No exterior, até por conta da segurança dos foliões, não é permitido ir com garrafas de vidro e com blocos de gelo, nós estaremos presentes para evitar a venda e a proliferação deste material no evento. Foi autorizado o gelo triturado e em cubinhos, e ‘coolers’ também são permitidos. Nós estaremos presentes para auxiliar neste combate com o corpo de fiscalização em todas as noites do carnaval”.

 O comandante metropolitano dos Bombeiros, Coronel Carminati, explicou que o Corpo de Bombeiros vai realizar as ações de fiscalização para que ocorra dentro do padrão que a legislação exige da parte de segurança contra incêndio e pânico. “A gente vai estar com nossa equipe realizando preventivamente, antes dos eventos, a fiscalização, tanto nos eventos públicos e privados. Terão equipes de sobreaviso para questões de denúncia, de algum local que esteja realizando um carnaval que o folião verifique que não tenha nenhuma questão de segurança contra incêndio e pânico, nossas equipes vão estar disponíveis para esse atendimento, interdição e multas de acordo com a legislação, e também teremos as nossas viaturas, nossos militares empenhados nos locais de eventos públicos para caso ocorra alguma intercorrência podermos fazer este atendimento”.

O subcomandante da Guarda, GCM Pedroso, informou que vai estar com viaturas para auxiliar na parte de segurança e interdição das vias também terá equipes na parte interna da Praça do Papa, onde vão ser realizado o desfile das Escolas de Samba, dando o suporte no perímetro interno. “Será empregado um efetivo de 20 viaturas diariamente e 70 GCMs para este apoio no carnaval. Foi deliberado um espaço onde vai poder estar fazendo o embarque e desembarque de carros de aplicativo, na 13 de maio com a Mato Grosso, e também na Maracaju. E para a parte externa vamos ter uma outra equipe que vai estar fazendo o preventivo para garantir a segurança de pessoas que estão fazendo o deslocamento até chegar no ponto onde vai estar ocorrendo o evento”.

A representante da Secretaria Municipal de Saúde, Ana Paula Rezende, disse que haverá um ponto de atendimento fixo na Esplanada e na Praça do Papa com médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, para fazer atendimento de alguma intercorrência que venha a acontecer. “Também estaremos com o suporte do Samu com a ambulância. Estaremos com ponto fixo e com atendimento móvel disponível para a população para que possamos intervir imediatamente no momento que tiver qualquer intercorrência no evento”.

O comandante do policiamento metropolitano Coronel Emerson de Almeida Vicente falou da importância da imprensa na divulgação dos procedimentos de segurança durante o carnaval:

“É de suma importância a imprensa estar presente aqui, acompanhar como será o carnaval e levar informações aos nossos foliões, para que eles saibam como irá ocorrer e como será a segurança que vai ser dada a este folião que vai chegar para o evento. A Polícia Militar com os órgãos estaduais e municipais está já há três semanas trabalhando sobre o carnaval. Nós já tivemos reuniões com os blocos, com os moradores da Esplanada, a gente está agora na parte final do planejamento que é colocar o trabalho que a gente definiu. Para este ano teremos a mesma estrutura do ano passado. O fechamento das vias é para dar segurança aos foliões que estão chegando, não ter trânsito de veículos naquele local. Nós temos o corpo de segurança privada que é contratado pelos próprios blocos justamente para coibir a entrada de materiais que podem causar algum dano e reverter contra a segurança do evento. No carnaval do ano passado tivemos apenas sete encaminhamentos para a delegacia. Um número muito baixo. O nosso maior objetivo é que a gente tenha até menos do que sete ocorrências que foi o ano passado, este é o nosso propósito. Nós estaremos trabalhando com um efetivo de 500 a 600 policiais por dia, lembrando que nós trabalhamos em dois turnos de policiamento, que entra antes de começar o carnaval e o segundo turno vai até o término do evento. Um quantitativo bem superior ao ano passado para dar mais segurança ainda”.

Karina Lima, Comunicação FCMS
Fotos: Ricardo Gomes

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.