MS sedia oficina que discute os desafios do Programa Saúde na Escola

  • Saúde
  • lgomes
  • 23/agosto/2023 11:15 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Os Ministérios da Saúde e Educação, em parceria com a SES (Secretaria de Estado de Saúde) e SED (Secretaria de Estado de Educação), realizam nesta quarta (23) e quinta-feira (24) "Oficina Intersetorial e Regional sobre o Programa Saúde na Escola: Desafios para Promoção da Saúde" – etapa Centro-Oeste, em Campo Grande.

O evento, que acontece no Centro de Formação Mariluce Bittar, tem como objetivo formar GTI (Grupo de Trabalho Intersetorial) com foco no PSE (Programa Saúde na Escola). O encontro contará com a presença de coordenadores e referências estaduais do PSE do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Para a gerente da Saúde da Criança e do Adolescente da SES, Cristiana Schulz, durante a oficina, além das equipes adquirirem novos conhecimentos por conta da troca de informações, o grupo também favorece o desenvolvimento de novas habilidades e competências.

“Nesse sentido, o alcance dos objetivos e sucesso do PSE com a criação dos GTIs trará mais resultados em uma nova área, criando uma sinergia que nos impulsiona para frente, a realizar tarefas complexas, e poder atingi-las com êxito”.

A construção de GTIs é uma estratégia centrada na gestão compartilhada, em ações coletivas de planejamento e execução, de forma a atender às necessidades e às demandas locais. O trabalho no GTI pressupõe a interação com troca de saberes, de poderes e de afetos entre profissionais da Saúde e da Educação, estudantes, comunidade escolar e demais redes sociais.

O PSE é um programa de extrema importância para a promoção da saúde e propagação de informação essencial para um grupo específico, que vive uma das fases mais importantes, onde o desenvolvimento físico, psicológico, motor e social está acontecendo de maneira rápida e imperiosa.

Entre os desafios que ditam as diretrizes do programa está o uso de estratégias pedagógicas coerentes com a produção de educação e saúde integral, fundamental para produzir autocuidado, autonomia e participação dos escolares de acordo com a idade em que se encontram. Além da possibilidade de atuar na identificação precoce e oportuna de problemas de saúde, no desenvolvimento e aprendizagem, na construção de estratégias articuladas que evitem a medicalização das dificuldades escolares e, também, na melhora do diálogo entre as partes envolvidas, através de capacitações específicas.

 “A visibilidade trazida com esse evento será de grande proveito, uma vez que reforça ainda mais o compromisso do Governo do Estado com a melhoria das políticas de saúde, e políticas de educação, unificando duas pautas de alta relevância e que trazem resultado direto na qualidade de vida dos grupos específicos – crianças e adolescentes – e no desenvolvimento do estado”, completa Schulz.

 Além das referências estaduais também participam representantes dos DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena), Conselhos Estaduais de Saúde, Cosems (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde), Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), referências do Programa Bolsa Família, Sesc (Serviço Social do Comércio) e Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). Nesta quarta-feira (23) a oficina começou às 8h30 e segue com a programação até às 17h30, já na quinta-feira (24) a programação tem início no mesmo horário, às 8h30, e termina às 17 horas.

Serviço

O Centro de Formação Mariluce Bittar está localizado a rua dos Dentistas, 500 – Tiradentes, em Campo Grande.

Programa Saúde na Escola

O Programa Saúde na Escola foi instituído no ano de 2007 e, desde então, tem levado serviços de prevenção e orientação às escolas, creches, sendo um programa importante para a formação das crianças e adolescentes e para o fortalecimento e construção de políticas intersetoriais para promover a qualidade de vida da população.

O PSE visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população brasileira. A escola é um espaço de construção de relações e desenvolvimento do pensamento crítico, político e social, e o PSE vem para contribuir cada vez mais com a consolidação de ações na perspectiva do desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens e proporcionar à comunidade escolar a participação em projetos que unam a saúde, educação e outros setores da sociedade.

O PSE possui 13 eixos que englobam atividades como a prevenção às arboviroses, desenvolvimento sustentável, promoção à saúde física e mental, prevenção da gravidez, incentivo à não violência e resolução de conflitos, entre outros temas relevantes. Estão entre as ações em que os municípios podem trabalhar:

·         Saúde ambiental;

·         Promoção da atividade física;

·         Alimentação saudável e prevenção da obesidade;

·         Promoção da cultura de paz e direitos humanos;

·         Prevenção das violências e dos acidentes;

·         Prevenção de doenças negligenciadas;

·         Verificação da situação vacinal;

·         Saúde sexual e reprodutiva e Prevenção do HIV/IST;

·         Prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas;

·         Saúde Bucal;

·         Saúde Auditiva;

·         Saúde Ocular;

·         Prevenção à Covid-19.

Kamilla Ratier, SES
Foto: Divulgação/SES

 

 

 
 
 
Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.