No TBT de quem foi para Bonito, Festival de Inverno é só saudade

  • FIB 2023
  • lgomes
  • 31/agosto/2023 5:17 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Na primeira quinta-feira após o Festival de Inverno de Bonito 2023, o TBT é de saudade dos shows, dos espaços públicos ocupados, da Praça da Liberdade respirando arte e cultura. 

Nas redes sociais, a hashtag de "Throwback Thursday", que traduzindo livremente para o português significa "Quinta-feira do Retrocesso" é uma tradição online de quem aproveita as quintas para relembrar momentos marcantes de um passado, e nem precisa ser tão distante assim. 

A foto de Dany Cristinne ao lado da cantora Iza, no show da sexta-feira (25) do FIB 2023, no Palco das Águas, retrata um dos dias mais incríveis da vida da jovem. “Eu estou com muitas saudades, parece que vivi um sonho, porque ela é a minha maior referência musical, e eu sempre quis cantar com ela. Fiquei tão feliz que ela leu rápido o meu cartaz”, comemora.

Esta não seria exatamente a legenda do TBT, mas é com certeza a história que ficou gravada na carreira de Danny.

TBT de Dany é ter cantado com a Iza no palco principal do Festival (Foto: Bruno Rezende)

Compartilhar e reviver lembranças especiais permite a cada um de nós refletir nossa jornada seja ela individual ou coletiva. “De todas as edições, essa foi a que eu mais gostei. A cidade estava muito linda, todos os lugares tinham coisas para fazer relacionado ao Festival, a cidade inteira era o Festival, e você conseguia andar por toda a cidade acompanhando as programações. Tudo era de graça, tinha balão, oficinas, interações tecnológicas que o público podia fazer”, destaca a DJ Lady Afroo.

Nesta edição, Lady Afroo não só foi público como também esteve como atração, e tocou com os coletivos Subúrbio e Irmaginário. “Fizemos apresentação num espetáculo de 30 minutos reunindo poesia, música, breaking, discotecagem e a gente fez isso no palco de rua no Festival de Inverno de Bonito”, narra.

Lady Afroo assistiu e também apresentou no FIB 2023. (Foto: Arquivo Pessoal)

Nas redes sociais do empresário André Koadjoglanian, o resumo da ida ao Festival de Inverno de Bonito 2023 se tornou um reels que mostra desde a saída dele, de carona amiga, de Campo Grande. Sem muito planejar, André programou de ir com amigos no dia anterior.  

Apesar de ir bastante para a cidade de Bonito, essa foi a estreia dele no FIB. “Foi meu primeiro festival e já deu saudades. Eu pirei! A estrutura estava linda, tinha muita coisa legal para usufruir, desde a ocupação de artistas na rua que foi uma vibe surreal à parte da gastronomia. Foi uma baita experiência”, relata. 

 Moradora de Bonito, a pequena influenciadora Manu Brandt, de 4 aninhos, era só caras e bocas de alegria no Festival. A felicidade dela é contagiante ao andar na roda gigante, uma das grandes atrações da edição deste ano.

Nas redes sociais, a mãe reuniu as principais cenas da garotinha aproveitando pela primeira vez. “Fomos no primeiro dia à noite, e depois ver o Mundo Bita. Ela amou tudo. O ano passado não teve nada infantil, por isso ela não ia, mas este ano foi mais preparado para as crianças, e nós gostamos muito”, conta a mãe Kemilly Aivi. 

O “problema” agora é fazer a pequena entender que o Festival de Inverno de Bonito chegou ao fim, e que outro só no ano que vem. "Ela está sentindo falta, fala que quer ir à Praça do Peixe", completa. 

No TBT de Débora a emoção de ver a filha cantar (Foto: Marithê do Céu)

No TBT da cantora Renata Sena e de sua mãe Débora, a saudade é de sentir a emoção ao som do fado no palco da Praça da Liberdade. Foi só a filha voltar às raízes para que a mãe caísse num choro de orgulho. O mais lindo é que a fotografia mostra não só o sentimento de dona Débora, como o reflexo de Renata nos óculos da mãe.

“Realmente foi muito emocionante, talvez o coroar da história da Renata, que desde criança gostava de cantar com seu jeito cativante”, diz a mãe. Isso porque Renata é luso-brasileira e trouxe para o Festival de Inverno de Bonito 2023 sua história. 

“Quando a Renata canta a música de Portugal, a sua alma fala. É muito verdadeiro, porque é a sua identidade se expressando. Confesso que não deu para segurar as lágrimas, foi lindo, e me trouxe o sentimento de que devemos seguir os nossos sonhos, perseverar, acreditar e estar aberto para a vida, um sentimento de profunda gratidão pelas coisas boas que nos aconteceram, pelas pessoas com quem criamos vínculos, pelas diversas experiências que tivemos”, poetiza.

 Paula Maciulevicius, Setescc
Foto Capa: Marithê do Céu

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.