Obra retrata realidade feminina em Mato Grosso do Sul

  • Cultura
  • 30/março/2017 11:00 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) - Reflexões sobre pesquisas que retratam as possibilidades vividas por mulheres em Mato Grosso do Sul estão na obra “Leituras sobre Mulheres: o fazer e o refazer de caminhos”, uma coletânea publicada pela editora UFGD em parceria com a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect).

Os textos apresentam diferentes trajetórias e intervenções sociais, parte das personagens são assentadas em projetos de Reforma Agrária. “Nossa intenção é de organizar resultados de pesquisas com referenciais que possam servir como material pedagógico, subsidiando práticas educativas de professores em diferentes espaços educativos e sociais”, explica Alzira Salete Menegat, organizadora da obra, pesquisadora da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

“Acreditamos que a reunião de textos de diferentes autores e autoras com o tema relacionado às mulheres vivendo em diferentes cenários sociais de Mato Grosso do Sul poderá contribuir para o entendimento de situações vivenciadas por elas, como também subsidiar novos debates em torno de situações e de pessoas, as quais estão na construção de caminhos outros, visando até mesmo à superação da invisibilidade histórica a elas atribuída, e que ainda se mostra presente no tecido social brasileiro”, ressalta a pesquisadora.

Coletânea publicada pela editora UFGD em parceria com a Fundect.

Essa é uma obra com sujeitos e cenários sociais em transformação, se fazendo e se refazendo em trajetórias, situações e poderes diversos, fundamentais para o debate nos dias atuais, especialmente porque vivemos situações de avanços e recuos nos encaminhamentos para reorganização nas relações de gênero, que ora acenam para transformações, mas ora parecem recolher e encolher encaminhamentos, pertencimentos sociais de mulheres e de mudanças na estrutura da sociedade.

“As conclusões das pesquisas apresentadas na obra evidenciam o fato de as mulheres, com suas ações, colocarem em suspenso velhas práticas, encaminhando novas possibilidades para a construção de relações com equidade entre as pessoas. Essa tem sido uma caminhada de avanços e recuos, difícil de ser vivida e enfrentada até mesmo pelas mulheres, uma vez que as diferenças sociais e as exclusões de pessoas são decorrentes de processos sócio e historicamente construídos, sendo coletivamente propagados. Tais processos são estruturados de forma diferenciada em relação aos poderes e à inserção social, produzindo subjugo para com as mulheres”, explica Alzira.

Os capítulos da coletânea tratam dos seguintes temas:

  • Memórias de mulheres catadoras: do processo de invisibilidade à construção de novos (re)fazeres históricos | Luciana Codognoto da Silva
  • Pronaf-Mulher: instrumento de reconhecimento/fortalecimento da condição de mulheres trabalhadoras/administradoras de unidades produtivas em assentamentos de Reforma Agrária em Mato Grosso do Sul | Alzira Salete Menegat
  • Mulheres assentadas: novas práticas em busca de transformações sociais | Mirian Jaqueline Toledo Sena Severo
  • Narrativas epistolares: cartas de mulheres migrantes em cena | Marciana Santiago de Oliveira
  • Tomar as noites e retomar nossos corpos! | Nathália Eberhardt Ziolkowski
  • A influência do interlocutor no discurso de mulheres e homens sem terra: uma análise de relatos de experiência pessoal | Juliane Ferreira Vieira

Acesse a página da editora da UFGDA versão no formato PDF está disponível neste link. 

Bianca Iglesias - Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect)

Foto: Arquivo 

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.