Operação Piracema chega ao fim, mas fiscalização será estendida por mais quatro dias

  • Rádio
  • Thereza Christina Amendola da Motta Cance
  • 02/março/2017 11:55 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

 

De acordo com o Tenente Valdir Roloff Junior, responsável pela comunicação da Polícia Militar Ambiental, apesar do aumento de 33%, as apreensões feitas durante a Operação  Piracema mantém a média dos últimos sete anos.

As pessoas autuadas foram encaminhadas às delegacias de polícia, e se condenadas, poderão pegar pena de um a três anos de detenção. A multa varia de R$ 700,00 a R$ 100.000,00, mais R$ 20,00 por quilo do pescado irregular. Ainda cabe apreensão de todo o produto da pesca, petrechos, veículos, barcos e motores.

A PMA acredita que, com a divulgação das prisões, há uma diminuição das pessoas que se arriscam a praticar a pesca predatória, o que estabiliza em um patamar médio próximo a 60 pessoas presas, um número considerado pequeno para o tamanho do Estado e a quantidade de rios piscosos.

Valdir explicou que a partir de agora, com o fim da Piracema, a PMA inicia uma nova fase da fiscalização, e alerta que as pessoas que continuarem no rios e que praticarão a pesca, que cumpram as leis, pois mesmo com a pesca aberta, várias atitudes continuam sendo crimes, inclusive, com as mesmas penalidades de pescar em período de piracema.

A licença de pesca pode ser obtida no site do imasul www.imasul.ms.gov.br.

 

Katiuscia Fernandes - Subcom

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.