Petrobras pede uma semana para solucionar crise do gás em MS

  • Rádio
  • 13/março/2017 8:39 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

A Petrobras reconheceu o impacto financeiro da diminuição do bombeamento do gás boliviano para a economia sul-mato-grossense. As perdas com a arrecadação do ICMS já ultrapassam os 900 milhões de reais desde 2015.

O governador Reinaldo Azambuja participou de reunião com Pedro Parente, presidente da estatal, na última sexta-feira, dia 10 de março, em São Paulo. Na ocasião, o governador pediu uma solução para o problema.

De acordo com Reinaldo Azambuja, o encontro foi positivo tendo em vista que a Petrobrás reconheceu a diminuição do bombeamento do gás sem um aviso prévio a Mato Grosso do Sul. A estatal pediu uma semana para dar uma resposta sobre o assunto.

Participaram da reunião em São Paulo os senadores Waldemir Moka, Pedro Chaves e Simone Tebet, os deputados federais, Tereza Cristina, Geraldo Rezende, Dagoberto Nogueira e Luiz Henrique Mandetta, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado Junior Mochi, o presidente da Assomasul, Pedro Arlei Caravina, o secretário da Semade Jaime Verruck e o diretor-presidente da MS-Gás, Rudel Trindade Junior.

Lívia Machado – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

 

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.