Procon-MS encontra diferença de até 770% em preços cobrados por laboratórios

  • Geral
  • 15/outubro/2018 9:30 am
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) - Pesquisa realizada por equipes da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS), órgão ligado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), envolvendo seis laboratórios de análises clínicas em Campo Grande detectou diferenças de até 770,97 % nos preços dos serviços prestados ao consumidor, dependendo do tipo de exame solicitado.

O trabalho foi realizado no período de 2 a 10 de outubro após denúncias de consumidores que ficaram surpresos com a diferença constatada em alguns laboratórios, após tomada de preços, o que levou o Procon-MS a verificar a veracidade das declarações.

Em um sistema de amostragem, as equipes visitou os laboratórios Sabin – Medicina Diagnóstica, Labclin – Laboratório de Análises Clinicas, Laboratório Bioclínico, Laboratório Bio Diagnostic, Laboratório Célula e Laboratório Multilab.

A diferença mais expressiva encontrada entre os 63 itens pesquisados, diz respeito a “atividade da proteína C”. Enquanto em um laboratório o custo é de R$ 278,71 em outro o exame é realizado por R$ 12,00. A segunda diferença considerada exorbitante pelo consumidor e verificada pelo Procon-MS trata-se do “colesterol HDL” que em um local custa R$ 40,32 em outro sai por R$ 5,00.

Confira a pesquisa

O consumidor conta com o telefone 151 para fazer denúncias ou pessoalmente na rua 13 de Junho, 930 Centro. O horário de atendimento ao público é das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira.

Waldemar Hozano – Superintendência par Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS)

Foto: Edemir Rodrigues

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.