Programa “Campo Mais Seguro” identifica propriedades em Ponta Porã facilitando patrulhamento da PM

  • Segurança Pública
  • nrodrigues
  • 05/maio/2023 5:01 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

O Programa “Campo Mais Seguro”, criado pelo Governo do Estado para coibir roubos e furtos em propriedades rurais, chegou a Ponta Porã, nesta sexta-feira (5), na fase de instalação das placas de identificação das propriedades cadastradas. Este é o 5º município do Estado em que propriedades receberam a identificação.

Lançado em março de 2022, o programa “Campo Mais Seguro- Policiamento Rural” já está presente oficialmente em 21 cidades, incluindo Campo Grande. Porém, todos os 79 municípios serão atendidos pelo patrulhamento rural. Mais de 3,6 mil propriedades já foram visitadas e cadastradas em Mato Grosso do Sul e 1.500 placas já foram distribuídas. Paranaíba, Nova Andradina,  Fátima do Sul e Bonito já tiveram propriedades identificadas. O restante das propriedades deve receber de forma gradativa, incluindo os demais municípios.

O programa visa coibir roubos e furtos, utilizando tecnologia por meio de um aplicativo, a partir de monitoramento georreferenciado, o que facilita o rápido deslocamento da PM. As placas têm como objetivo identificar as propriedades participantes do Programa, facilitando sua localização pela patrulha rural, além de surtir um efeito preventivo de inibir atos de criminosos.

Para receber a placa, que indica a participação no programa, o proprietário precisa atender algumas medidas de segurança, como instalação de cerca em torno do local, instalação de telefone, internet, trancas em depósitos, entre outras ações.

“Inicialmente, a propriedade é cadastrada no programa e passa por uma vistoria das equipes da PM, onde são analisadas possíveis falhas de segurança. Atendendo as essas recomendações da Polícia Militar, o dono da propriedade estará apto a receber a placa que identifica o local como uma das propriedades monitoradas”, explicou o coordenador do Programa, coronel da PM Gilberto Gilmar de Santana.

De acordo com Santana, o Programa oferece ainda orientação quanto a contratação de funcionários e ainda realiza a checagem de antecedentes criminais. “Além de cadastrar tudo, como maquinários, insumos agrícolas e veículos da propriedade, também cadastramos os funcionários. Quase 80% dos crimes de propriedades rurais envolvem funcionários", explicou o coronel.

Enquanto o Programa é implementado nos municípios, policiais militares são capacitados e treinados para atuar em todos os biomas do Estado, do o cerrado ao Pantanal, e também acontece a implementação de  tecnologias.

Conforme o coronel, as primeiras 1,5 mil placas foram um incentivo do Governo do Estado, em parceria com a Famasul. A partir de agora, as demais devem ser adquiridas pelos produtores, em parceria com os sindicatos.

Luciana Brazil, Sejusp

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.