Reinaldo garante apoio do Governo para reforma da instalação elétrica da Catedral de Corumbá

  • Geral
  • 03/agosto/2016 2:38 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Campo Grande (MS) - As obras de revitalização e reforma da Catedral de Corumbá, contempladas pelo PAC das Cidades Histórias e paradas há anos por falta de recursos do Governo Federal, vão ganhar reforço do Governo de Mato Grosso do Sul. Nesta quarta-feira (3), o governador Reinaldo Azambuja se encontrou com o pároco da Catedral Nossa Senhora da Candelária, padre Fábio Vieira, na governadoria, para definir as formas de ajuda.

"O Governo vai tentar, politicamente, reabilitar essa questão do PAC das Cidades Históricas em Brasília (DF)e ver se consegue a liberação dos recursos como um todo, porque foi prometido. Mas enquanto isso não acontece, o Governo vai viabilizar a reforma da instalação elétrica, que é mais urgente para nós", contou o padre. Segundo ele, a igreja é de 1885. A última reforma no prédio foi em 1960 e nessa reparação não houve a troca da fiação elétrica, que é revestida de panos.

Pe. de Corumbá (18)

Nos últimos dias, a Catedral foi interditada por causa do risco de desabamento do teto. Conforme o padre, a Prefeitura de Corumbá se comprometeu em liberar recursos para reformar o telhado do templo. Com a garantia do Governo do Estado de reparar a fiação elétrica, padre Fábio acredita que as atividades religiosas no local logo voltarão a normalidade. "O teto e a parte elétrica são as partes principais que precisam de conserto", afirmou.

Ele ressaltou ainda a importância da Catedral de Corumbá para Mato Grosso do Sul, "patrimônio histórico e cultural do Estado, foi a primeira sede da igreja do Sul do antigo Mato Grosso".  Quando foi contemplada pelo PAC das Cidades Históricas, a Catedral teve o projeto de revitalização aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ligado ao Ministério da Cultura. Conforme o padre Fábio, o projeto foi orçado em cerca de R$ 2 milhões. Desse total, a metade, R$ 1 milhão, seria destinada à reestruturação do templo.

Os reparos que serão feitos pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Corumbá seguirão o projeto aprovado pelo Iphan.

Bruno Chaves, da Subsecretaria de Comunicação do Governo do Estado | Fotos: Chico Ribeiro.

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.