Secretário de Governo recebe prefeitos e produtores rurais de Alcinópolis e Costa Rica

  • Meio Ambiente
  • Bruno Henrique de Oliveira Rezende
  • 26/abril/2017 3:26 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Classe produtiva pondera revisão do Plano de Manejo do Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari.

Campo Grande (MS) – Nessa terça-feira (25), o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e o presidente do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), Ricardo Eboli Ferreira, receberam o prefeito de Alcinópolis, Dalmy Crisóstomo da Silva; o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa; e produtores rurais da região para discutir, dentre outros assuntos, pontos relativos à revisão do Plano de Manejo do Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari, criado em 2009.

A preocupação do setor produtivo diz respeito ao plantio de transgênicos às margens do parque – de acordo com a zona de amortecimento prevista no plano, que poderia ser limitada na próxima revisão do Plano de Manejo. “Nossa preocupação é com o plantio desse ano e gostaríamos de envolver o governo, que é comprometido com a classe produtora, nessa discussão”, destacou o prefeito de Costa Rica, Waldeli Rosa.

Na ocasião, o secretário de governo defendeu o equilíbrio na preservação dos interesses: “o governo tem uma diretriz muito clara de respeito aos assuntos que envolvem as áreas de meio ambiente e desenvolvimento – e justamente as unimos em uma mesma secretaria por entender que podem caminhar juntas. O governo do Estado não tomará nenhuma atitude que prejudique a classe produtiva ou comprometa a prática conservacionista”, ponderou Riedel.

O presidente do Imasul também se colocou à disposição dos presentes para internalizar essa demanda e outros assuntos referentes à legislação ambiental.

Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari

Abrangendo os municípios de Alcinópolis e Costa Rica , o Parque possui 30.618 hectares formando um importante corredor ecológico entre Cerrado e Pantanal. Os sítios arqueológicos são outras riquezas da região, com registros de peaberus (antigas rotas) de 11 mil anos e os vestígios estão em cavernas, pinturas rupestres e petróglifos de antigas fases da ocupação humana na região.

Texto e foto: Jéssika Machado – Secretaria de Governo e Gestão Estratégica (Segov)

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.