MS Renovável: Governo fomenta a criação de polo de produção de Hidrogênio Verde em MS

  • Estado Verde
  • Paulo de Camargo Fernandes
  • 19/junho/2023 4:14 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

De olho na meta de tornar Mato Grosso do Sul um território internacionalmente reconhecido como Carbono Neutro até 2030 e nas oportunidades do mercado europeu e japonês com a crescente demanda por energia limpa e renovável, o Governo do Estado, por meio da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), já atua para fomentar a criação de um polo de produção de Hidrogênio Verde.

“Nós já temos estabelecida uma política de fomento à produção de energia limpa e renovável em Mato Grosso do Sul, que é o nosso programa MSRenovável, parte integrante do MS Carbono Neutro em 2030. Agora, estamos de olho na produção de Hidrogênio Verde, conhecendo as experiências já existentes no País e nas oportunidades emergentes de mercados importantes como Europa e o Japão”, comenta o secretário Jaime Verruck, da Semadesc.

A pauta sobre o Hidrogênio Verde foi debatida em reunião da coalisão de Estados integrantes do Consórcio Brasil Verde, no qual Mato Grosso do Sul é representado pela Semadesc. “É a utilização de energia limpa e renovável que caracteriza a produção do Hidrogênio como Verde, ou não. E, em Mato Grosso do Sul, nós estamos incentivando, por meio do MS Renovável, esse tipo de matriz energética, que cresce em nosso Estado com a produção de energia elétrica a partir da biomassa da cana e do setor florestal, além da expansão do uso da energia solar fotovoltaica”, informa Jaime Verruck.

Na reunião do Consórcio Brasil Verde foram apresentadas as oportunidades do mercado internacional para os países que investirem na produção de Hidrogênio Verde. No encontro virtual, a organização R20, fundada em 2011 pelo ex-governador da California Arnold Shwarzenegger e a ONU, informou que a Europa tem uma meta ousada de substituição da frota de veículos que usam combustíveis fósseis para o Hidrogênio Verde, até 2030. A expectativa é de que, em menos de uma década, os países daquele continente importem 50% do total da demanda por esse tipo de combustível.

“Mato Grosso do Sul já tem iniciativas de produção de Hidrogênio Verde. O ISI Biomassa, do Senai em Três Lagoas, adquiriu recentemente uma planta industrial laboratório para a realização de pesquisas para produção desse combustível no Estado. A partir de 2024, a Suzano vai utilizar Hidrogênio Verde em seus veículos, que será produzido internamente a partir da energia de biomassa da fábrica de Ribas do Rio Pardo. É um investimento de R$ 400 milhões”, lembrou Jaime Verruck.

Além disso, a Semadesc também deve lançar um Edital de Inovação – Chamada Hidrogênio Verde, no valor total de R$ 8 milhões, a maior parte de investimento do Governo do Estado, para projetos de inovação e produção de Hidrogênio Verde. “Então Mato Grosso do Sul já conta com uma política estabelecida, por meio do MS Renovável, e já vai se posicionar nacionalmente, de olho nas oportunidades que estão surgindo”, finalizou o titular da Semadesc.

Marcelo Armôa, Semadesc

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.