Central de tratamento de resíduos de Chapadão recebe licença para operar aterro

  • Meio Ambiente
  • 28/janeiro/2017 2:11 pm
  • Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Chapadão do Sul – A Central de Tratamento de Resíduos (CTR) de Chapadão do Sul recebeu, na sexta-feira (26), a licença de operação para iniciar o processo de tratamento dos resíduos sólidos com sustentabilidade. O documento foi entregue em mãos pelo Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, ao prefeito João Carlos Krug. O projeto é uma parceria público privada entre a administração municipal e a empresa Repran.

jaime interna ctr
Engenheiro Sanitarista mostra instalações da CTR/ Foto: Nolli Corrêa

De acordo com o secretário, a parceria foi fundamental para colocar em prática as ações de sustentabilidade, conforme determinação da norma federal. “Ao longo dos anos o poder público vem tentando resolver o problema dos lixões, sem sucesso. A parceria com a iniciativa privada tem se mostrado fundamental. O aterro sanitário é uma das principais questões ambientais urbanas do país e também do nosso estado. Hoje são poucos os municípios que estão conseguindo mas, para nós, o avanço na implantação dos aterros é prioridade”, pontuou.

O secretário-adjunto da Semade, Ricardo Senna, frisou ainda que a central de tratamento de resíduos sólidos de Chapadão se destaca por possuir o aterro sanitário, central para resíduos de construção, realizando o tratamento adequado ao meio ambiente. “O Imasul fez todo o licenciamento. Agora Chapadão do Sul passa a fazer parte daqueles municípios que estão regulares. Esse é o caminho que o governo quer trilhar: incentivar parceiras para dar solução aos resíduos sólidos, sempre com responsabilidade ambiental e sustentabilidade”, afirmou.

Segundo o prefeito Krug, a licença de operação vai fazer a diferença para o município. “Houve um tempo em que o município tinha o aterro e fazia a separação de resíduos, mas isso se perdeu. A partir de agora nós vamos retomar a coleta seletiva com a população, teremos um local adequado para fazer o tratamento desses resíduos e muito em breve estaremos inclusive podendo tratar os resíduos de municípios próximos. Iniciamos o ano com essa boa notícia e tenho certeza que isso vai trazer melhor qualidade de vida da nossa população”, declarou.

interna CTR visits aterro
Autoridades realizaram visita técnica nas estações de tratamento/ Foto: Nolli Corrêa

O diretor-executivo da Repran, Eduardo Perez, agradeceu o apoio do poder público e o suporte oferecido pelo Imasul na execução do aterro. “Estamos começando o empreendimento e ao longo dos anos vamos implantar cada vez mais ações de tecnologia. Queremos a partir de 2018 ampliar investimentos e abrir o consórcio para outros municípios. Com essa licença estamos prontos para começar a tocar o aterro, conforme planejamento elaborado em conjunto com o Imasul”, destacou.

O responsável pela execução da obra, engenheiro sanitarista ambiental, Alexandre Braga de Souza, apresentou a planta do empreendimento e informou que serão executados programas de educação ambiental, aterro com tratamento do chorume, unidade de triagem de lixo doméstico, compostagem e unidade de processamento de entulhos. “A meta inicial é atender a população de Chapadão pelos próximos 25 anos. Temos no planejamento a aquisição de máquinas modernas para aumentar a capacidade de processamento e de área. Entre outras ações tenho certeza que conseguiremos estender ainda mais esse prazo, bem como ampliar o atendimento para outros municípios”, finalizou.

interna aterro ampla
Aterro sanitário de Chapadão está apto para inciar atividades/ Foto: Nolli Corrêa

Em 2010, a Lei n. 12.305 dispôs de aspectos relevantes que devem nortear o trabalho quanto ao destino dos resíduos sólidos e a obrigatoriedade do encerramento dos lixões (2014), incentivo à formação de cooperativas e a obrigatoriedade de elaboração de planos de resíduos sólidos.  Mato Grosso do Sul foi dividido em nove regiões para a gestão. O plano ainda propõe 11 arranjos intermunicipais para consorciamento de aterros sanitários.

Estiveram presentes os secretários municipais Guilherme Diniz, Felipe Batista, Maria das Dores, Sônia Maran, Dinho, Wander Viegas, Ivanor Zorzo e os vereadores Alírio Bacca, Toninho Assunção, Anderson Abreu, Elton Silva, Paulo Lupatini, Professor Cícero e Aline Tontini.

Texto: Diana Gaúna – Subcom
Fotos: Nolli Corrêa – assessoria Semade

Veja Também
Últimas Notícias

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.